Como são feitos os cálculos para o orçamento de materiais de construção?

Para quem trabalha na construção civil, saber fazer cálculos para o orçamento de materiais é fundamental por uma série de questões. Gerir melhor o orçamento disponível, evitar desperdícios e comprar materiais efetivamente necessários são algumas delas.

Para visualizar de forma mais clara o que estamos dizendo veja o exemplo: imagine que está construindo uma casa que precisa de certa quantidade de cerâmica para que seu chão fique totalmente revestido. Você vai até uma loja de material de construção e, em vez de adquirir a quantidade realmente necessária, compra apenas 1/2. Passam-se alguns dias e percebe que a quantidade que comprou é insuficiente, fazendo com que tenha que retornar até a loja. Ao chegar lá, observa que todo o estoque acabou. É ou não é um problemão?

Isso, além de comprometer o andamento da obra, pode fazer com que tenha que explicar ao cliente da construtora porque a casa apresenta diferenças nítidas em relação à cerâmica. É um problema que pode prejudicar a relação de sua construtora com os clientes.

Para evitar que esse tipo de situação aconteça com você, continue a leitura deste texto e veja como são feitos os cálculos para o orçamento de materiais de construção. Acompanhe!

Levantamento do quantitativo

Uma das primeiras coisas a se fazer é realizar um levantamento do quantitativo dos materiais que realmente são necessários para que o projeto se torne executável. Deve-se analisar com a máxima atenção o projeto da obra, bem como os subprojetos que fazem parte dele. Por exemplo: em um projeto cuja construção seja um prédio, além da construção do próprio, ele é acompanhado de subprojetos que dizem respeito, por exemplo, à área de lazer: piscina, campo de futsal, espaço gourmet etc.

É nessa etapa também que se definem quais e quantos equipamentos, máquinas e operários serão necessários para a execução do projeto. Apesar de não ter uma relação direta com os custos dos materiais, tratam-se de despesas indiretas, as quais devem ser observadas para uma melhor gestão do orçamento disponível.

Licitação pública

O levantamento do quantitativo é mais importante e fundamental ainda no caso de licitações e contratos com a administração pública. A legislação de licitação (Lei 8.666) é clara ao dizer que é vedada a inclusão de fornecimento de materiais que não corresponda à previsão real do projeto básico ou executivo.

O bom é que hoje podemos fazer isso de forma ágil e fácil, contando com sistemas informatizados. Além de economizar até 80% do tempo quando comparado com a forma tradicional de fazer levantamento quantitativo, tais soluções oferecem informações precisas.

Orientações do projeto

Também se deve seguir fielmente as orientações expressas no projeto de obra, geralmente desenvolvidas por profissionais como arquitetos e projetistas. São esses profissionais que informam no projeto as dimensões da obra. Assim, é com base nesse documento que você poderá calcular as quantidades necessárias de materiais de construção a serem comprados.

Em outras palavras, é com base na área a ser construída que poderá comprar o material adequado. O mesmo vale para materiais como tinta. Deve-se relacionar a dimensão de uma parede ou área e a capacidade de cobrimento de uma lata de tinta, para que se consiga, de fato, realizar um excelente acabamento, com as demãos necessárias.

Geralmente, na lata de tinta vem expressa a informação da área que você consegue pintar por metro quadrado, o que facilita muito.

Margem de erro

Ainda que o ideal seja evitar desperdícios para não comprometer o orçamento disponível da obra, bem como sua execução, alguns especialistas recomendam a compra de materiais adicionais para compensar possíveis perdas. Abaixo, listamos algumas situações que podem gerar isso:

• Problemas gerados no transporte dos materiais, como, por exemplo, quebra de cerâmicas e extravio de mercadorias;
• Uso inadequado do material, fazendo com que ele perca a sua função;
• Acondicionamento inadequado do material, podendo fazer com que não se possa mais utilizá-lo;
• No caso da cerâmica, temos a questão dos recortes para cantos, exigindo uma maior quantidade de materiais para compensar.

Uma margem de erro segura e comumente adotada é de 10%, segundo os especialistas. Ou seja, a quantidade de material efetivamente necessária para a execução da obra mais 10%. Para que não cometa o erro de adicionar 10% a cada material efetivamente necessário, é importante seguir as orientações do projeto para determinar a margem de segurança adequada.

Um exemplo básico de como calcular: passo a passo

Digamos que precise comprar tijolos. Então, para que compre a quantidade ideal, evitando assim desperdícios, veja os passos abaixo:

Passo 1

Calcule o perímetro de toda a extensão da edificação. Para fazer isso, basta somar todos os comprimentos dos cômodos. Nessa etapa devem-se incluir todas as paredes da casa no cálculo.

Além disso, é fundamental conhecer as dimensões dos tipos de tijolos disponíveis ou os tipos sugeridos pelos projetistas. O mais comum e muito utilizado na construção civil tem a seguinte dimensão: 9x19x29cm. Saber disso é primordial para saber a quantidade exata de tijolos que precisará.

Passo 2

Agora, é necessário calcular a área total de tijolo que precisará. Para isso, basta calcular o chamado pé direito, que geralmente tem 2,70m, pelo valor do perímetro total que calculou anteriormente.

Passo 3

Depois de realizar as etapas anteriores, você precisará ainda calcular a quantidade de tijolos necessária. Para fazer isso, é preciso saber quantos tijolos podem ser colocados em um metro quadrado (m²). Nessa etapa, é importante levar em consideração a espessura da argamassa no cálculo.

Para definir a quantidade adequada de tijolos, é muito comum os construtores utilizarem fórmulas que não são nada fáceis e mais complica do que descomplica.

Então, para que esse processo se torne rápido, fácil e preciso, não pense duas vezes: adote um sistema online que seja capaz de ajudá-lo a elaborar qualquer tipo de orçamento da construção civil.

Assim, você garante que a sua obra possa ser desenvolvida com a precisão, a eficiência e a produtividade que sempre desejou. O iSinapi é, nesse sentido, a solução que pode ajudá-lo a conseguir isso e muito mais. Pense nisso quando estiver calculando o orçamento de materiais de construção de sua obra!