4 dicas para não perder o controle na hora de elaborar um orçamento de construção civil

Para garantir quanto será gasto em cada uma das etapas da execução da obra e ainda servir para uma gestão inteligente do custo para o proprietário da obra e construtor o orçamento é fundamental. Por isso, ele é uma das etapas mais importantes de qualquer construção.

Quando o orçamento é mal feito , pode causar diversos problemas no decorrer da obra desde aumento do custo até aumento do prazo da execução.

Quer saber como fazer um orçamento de obras de qualidade? Continue lendo este post.

O que é o orçamento de obra?

O orçamento de obra é o documento no qual fica estabelecido o plano da obra, com a discriminação de todas os gastos para a sua execução, ou seja, da concepção até as assistências que serão realizadas após a sua entrega.

Muitas pessoas confundem orçamento com orçamentação, mas não são termos sinônimos.

A orçamentação é a etapa onde se estabelece todos os custos da obra, tendo como resultado o orçamento.

Qualquer obra de sucesso é resultado de um orçamento bem-feito. Isso significa que ela terminará dentro do prazo e de acordo com os custos estabelecidos.

Porém, é muito comum encontrar obras que não foram bem-acabadas ou finalizadas em decorrência da não previsão de algum custo importante no orçamento.

Um orçamento de qualidade deve conter além dos custos diretos, o lucro estimado do construtor, impostos e custos indiretos.

Custos diretos e indiretos

Um orçamento de qualidade deve conter além dos custos diretos, o lucro estimado do construtor, impostos e custos indiretos.

Custos diretos

Os custos diretos são todo aqueles que têm relação direta com a execução da obra, ou seja, gastos com mão de obra, equipamentos e materiais.

O orçamentista deve levar em consideração todos os índices e quantidades que serão necessários na obra. Além disso, quanto aos profissionais que estão trabalhando diretamente na execução.

No entanto, o profissional pode contar com tabelas de custos prontas, feitas por empresas privadas e públicas, como a TCPO, editora PINI, e a SINAPI, feito pelo IBGE e pela Caixa Econômica Federal.

Custos indiretos

Os custos indiretos são aqueles que não são relacionados com a execução da obra, mas por serem importantes devem constar no orçamento.

Por exemplo, os valores a título de seguro, os salários dos funcionários da empresa, despesas administrativas, etc.

Composição de custos

A composição de custos é aquela que faz o levantamento de todos a mão de obra e insumo que será gasto na obra.

Para o orçamento ficar completo, devem ser apurados os valores totais, inclusive referentes aos insumos que têm incidência sobre os serviços e os respectivos índices.

Exemplo de passo a passo de composição de custos

Para orçar uma obra de alvenaria de vedação com bloco cerâmico, o orçamentista deve:

– Realizar o cálculo de quantos tijolos são necessários por metro quadrado, levando em consideração inclusive a espessura e a área do tijolo.

– Realizar o cálculo do volume de argamassa necessário por metro quadrado e posteriormente de seus respectivos insumos (cal hidratada, areia média, cimento e o tempo do servente).

– Calcular a produtividade de cada um dos seus colaboradores.

– Com base nestes dados, montar a composição de custos.

– Finalmente, calcular o custo para a execução total do serviço.

Para não cometer nenhum erro na hora de realizar o orçamento, utilize nosso sistema de gestão e de orçamento. Entre nosso site e conheça nossos sistema.